Apartir de agosto de 2011 a música retorna de um local que nunca deveria ter saído , a Escola.  A Escola é o berço do conhecimento e aonde ele se desenvolve com toda a sua potencialidade. A Música fora da escola nesse período fez com que a linguagem musical fosse esquecida e a música como um todo empobrecida, apesar de toda a nossa riqueza cultural.

Levará muitos anos até que possamos colher os frutos desse desenvolvimento, mas ele tem que começar a ser feito e ser muito bem amparado pelas autoridades e orientado na escolha dos conteúdos e seu desenvolvimento.

Agora a Escola, os Diretores, Coordenadores e Professores terão que aprender a conhecer o que é a Música e todas as sua potencialidades de exploração. Mas tenho certeza de que é muito diferente do que passa na cabeça de qualquer Educador que seja leigo a essa linguagem e espero que todos aprendam rápido, pois as Artes são revolucionárias e a música tem essa força.

Música não é eventos escolares, datas comemorativas, festa junina, folclore…. Música é linguagem e é assim que a escola deve começar a enxergar essa nova lei 11.769.

A grande diferença estará na elaboração dos conteúdos pelo MEC, no desenvolvimento dele pelas coordenações da Escola e na aplicação desses por um profissional da área.

Nós músicos muito esperamos desta nova lei, que trará novamente a música para dentro da Escola. Foram 40 anos que a linguagem musical se afastou da escola e com esse afastamento a música se marginalizou, se tornou somente um produto comercial e de eventos.

O retorno da música nas escolas deverá acontecer de muitas maneiras e muitas experiências serão tentadas , muitos irão por caminhos diferentes, alguns serão extremamente tradicionais, outros radicais modernos, alguns serão rigorosos como um regente russo e outros tentarão serem libertários da linguagem. Tudo isso é normal se tratando de uma novidade, pois da experiência de 50 anos atrás nada se aproveitará. O que sei é que a soma de toda essa tentativa de se fazer o melhor surgirá conteúdos maduros e experiencias musicais de muito orgulho e no final quem saira ganhando são os alunos que serão adultos melhores e espero com muita informação musical para fazerem suas vidas diferentes, principalmente na filtragem do que entrará pelos seus ouvidos.

Mas de tudo que aconteça o que eu mais gostaria que realmente desse certo é que a linguagem musical faça parte desse ensino de forma a não termos mais nesse Brasil analfabetos musicais e que a opção de tocar um instrumento seja de todos e aqueles que optarem por tocar, o façam conhecendo sua linguagem.

Já consigo perceber muitas escolas particulares se adiantando e contratando professores, com projetos de fazer a música um diferencial nos seus curriculos. Mas como tudo nessa vida existe o momento da euforia, da novidade, depois vem um período afastamento e só então a maturidade. Para que todos se beneficiem dos ganhos e vantagens de uma boa educação musical nas escolas temos que esperar essa maturidade.

Boa acolhida à Música nas Escolas.

Anúncios